Portal de Eventos - UEM, III Simpósio de Pós Graduação em Engenharia Urbana

Tamanho da fonte: 
DEGRADAÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA DA VINHAÇA UTILIZANDO H2O2/UV
Vitor Amigo Vive, Maria Cristina Rizk

Última alteração: 2013-10-21

Resumo


O aumento da demanda e da produção de etanol intensifica as preocupações com o meio ambiente, principalmente devido aos resíduos do processo produtivo. A geração de vinhaça, principal efluente das destilarias de álcool, é bastante significativa, uma vez que são produzidos aproximadamente 13 litros da mesma por litro de álcool destilado. Devido ao seu caráter poluente, a vinhaça se disposta de forma inadequada, pode prejudicar as propriedades físicas e químicas do solo e contaminar os recursos hídricos superficiais e subterrâneos. Assim, o presente trabalho teve como objetivo estudar o processo oxidativo avançado H2O2/UV na degradação da matéria orgânica presente na vinhaça, de modo a se variar a concentração de peróxido de hidrogênio e o tempo de exposição à luz UV, a fim de obter-se a melhor condição de tratamento. Foi utilizado um reator com volume útil de 731 mL formado por um tubo de aço inoxidável de 63 cm de diâmetro e 40 cm de comprimento com uma lâmpada germicida (11 W, λmax = 254 nm e 1,5 cm de diâmetro). Os melhores resultados obtidos alcançaram remoções de DQO de 18% na concentração de 5,51 g.L-1 de H2O2 após 180 minutos. De acordo com a análise estatística, a concentração de 5,51 g.L-1 de H2O2 apresentou diferenças estatísticas significativas em relação as demais concentrações em todos os tempos de exposição à UV monitorados, inclusive após 180 minutos, onde comprovou-se que esta é realmente a melhor concentração para o tratamento.


Texto completo: PDF